Maior explosão já registrada no Universo a 3,7 bilhões de anos-luz poderia ter destruído a Terra | Jornal Ciência

Maior explosão já registrada no Universo a 3,7 bilhões de anos-luz poderia ter destruído a Terra | Jornal Ciência

Maior explosão já registrada no Universo a 3,7 bilhões de anos-luz poderia ter destruído a Terra



Os astrônomos têm chamado a explosão de raios gama de “O Monstro”.
Isso porque ela criou 5 vezes mais energia do que a maior explosão conhecida anteriormente. Caso o raio emitido tivesse em nossa direção, o planeta Terra poderia ter sido destruído, mesmo estando a uma distância colossal.
Telescópios em órbita registraram o fenômeno em abril, mas só agora os dados analisados foram liberados: “Esta explosão foi um evento cósmico”, disse o chefe de astrofísica da NASA, Dr. Paul Hertz.
Os telescópios da NASA registraram várias explosões no Universo de vários tamanhos. Segundo dados oficiais, 1 explosão é detectada a cada dois dias. No entanto, o registro feito dia 27 de abril bateu todos os recordes, de acordo com quatro estudos publicados na revista Science.
Os pesquisadores dizem que a luz demorou bilhões de anos para chegar até nós. Ela é 5 vezes mais poderosa em energia do que a última explosão ocorrida em 1999, afirmou Rob Preece da Universidade do Alabama, nos EUA.
Tudo começou quando os pesquisadores identificaram uma estrela com 20 a 30 vezes a massa do nosso Sol, mas era apenas um pouco maior em diâmetro, o que significa que ela era incrivelmente densa. Os astrônomos determinaram que ela explodiu de forma extremamente violenta.
Em geral, as explosões de raios gama são de titânicas, por isso chamamos de O Monstro”, disse Preece.

A explosão de raios gama é extremamente brilhante. É representada pelo objeto luminoso no centro da imagem à esquerda. À direita, a imagem mostra um close na explosão, através de dados ultravioletas enviados pelo telescópio óptico do satélite Swift, da NASA. Foto: Reprodução / NASA
Para que você entenda o quão longe foi a explosão, 1 ano-luz equivale a 9,4 trilhões de km, aproximadamente. Multiplicando, a soma chega a 34,7 sextilhões de quilômetros ou 34.780.000.000.000.000.000.000 km!!!! Ela foi tão brilhante que os telescópios da NASA detectaram rapidamente um grande ponto de luz na constelação de Leão.
A explosão faz parte do ciclo de “nascimento, vida e morte” do Universo: “Você e eu somos feitos do material que veio de uma supernova”, comentou o professor Peter Michelson, físico de Stanford.
Alguns teóricos acreditam que uma extinção em massa ocorreu na Terra há 450 milhões de anos provocada por uma explosão de raios gama dentro de nossa galáxia, a Via Láctea.
A NASA fez uma simulação do ocorrido no vídeo abaixo:
>>>Espalhe esta matéria para seus amigos no facebook, twitter ou orkut!

Fonte: DailyMail Foto: Reprodução / NASA

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.

Os Botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história