Suécia tem dificuldades em lidar com crianças mimadas - EXAME.com

Suécia tem dificuldades em lidar com crianças mimadas - EXAME.com
E no nosso Brasil,querem adotar tal prática. Há algum tempo atrás, um certo ex-presidente esteve apoiando de tal maneira essa idéia, que chegou a afirmar não se lembrar de ter recebido uma única palmada de sua mãe. A mim, considerando tudo o que temos visto no país sobre desvios e má condução de verbas públicas, creio que essa mãe errou e hpje estamos sofrendo pela omissão dela.
Vejo várias personalidades afirmando que a dita plamada é desnecessária. Uma personalidade de um programa de televisão, nos sábados pela noite, afirma que a palmada não é necessária, mas que os pais precisam entender que seus filhos são responsabilidade suas, e, portanto, devem ser educados e, se necessário, disciplinados. E você, acha o quê?

Suécia tem dificuldades em lidar com crianças mimadas

Primeira nação do mundo a proibir as palmadas na educação das crianças, se pergunta agora se não foi longe demais e criou uma geração de pequenos tiranos

Stock.Xchange
Crianças chupando sorvete
"Crianças chupando sorvete: De uma certa forma, as crianças na Suécia são extremamente mal educadas", afirma à AFP David Eberhard, psiquiatra e pai de seis filhos
A Suécia, primeira nação do mundo a proibir as palmadas na educação das crianças, se pergunta agora se não foi longe demais e criou uma geração de pequenos tiranos.
"De uma certa forma, as crianças na Suécia são extremamente mal educadas", afirma à AFP David Eberhard, psiquiatra e pai de seis filhos.
"Eles gritam quando adultos conversam à mesa, interrompem as conversas sem parar e exigem o mesmo tratamento que os adultos", ressalta.
O livro "Como as crianças chegaram ao poder", escrito por Eberhard, explica porque a proibição das punições físicas - incorporada de forma pioneira ao código penal da Suécia em 1979 - levou, pouco a pouco, a uma interdição de qualquer forma de correção das crianças.
"É óbvio que é preciso escutar as crianças, mas na Suécia isso já foi longe demais. São elas que decidem tudo nas famílias: quando ir para a cama, o que comer, para onde ir nas férias, até qual canal de televisão assistir", avalia ele, considerando que as crianças suecas são mal preparadas para a vida adulta.
"Nós vemos muitos jovens que estão decepcionados com a vida: suas expectativas são muito altas e a vida se mostra mais difícil do que o esperado por eles. Isso se manifesta em distúrbios de ansiedade e gestos de auto-destruição, que aumentaram de maneira espetacular na Suécia", diz o psiquiatra.
Suas teses são contestadas por outros especialistas, como o terapeuta familiar Martin Forster, que sustenta que, numa escala mundial, as crianças suecas estão entre as mais felizes.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.

Os Botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história