Folha de S.Paulo - Folhinha - Em 13 de maio de 1888, Brasil decretava o fim da escravidão - 13/05/2013


Em 13 de maio de 1888, Brasil decretava o fim da escravidão

DE SÃO PAULO

Folhinha 50 Anos
No dia 13 de maio de 1888, o Brasil assinava a Lei Áurea, que colocava fim à escravidão no país.

Mas essa não foi a primeira lei do processo de libertação dos escravos.
Na edição de 16 de maio de 1965, a "Folhinha" publicou um texto que explica o longo caminho até a assinatura da Lei Áurea. Leia a íntegra abaixo.
*
Será que vocês se lembraram de uma comemoração importante na semana que passou? Sim, é isso mesmo. O dia 13 de maio é muito importante para o Brasil.
Pois foi nessa data, em 1888, que a princesa Isabel decretou a "Lei Áurea", libertando todos os escravos existentes em território brasileiro, num gesto de humanidade que só deixou descontentes os senhores de escravos, que exploravam os negros só porque eles tinham a pele diferente.
COMO SURGIU
A escravidão do negro começou após os descobrimentos portugueses na África, na primeira metade do século 15. No Brasil, em vista do fracasso da tentativa de escravizar índios (que não se deixavam aprisionar facilmente), a escravidão começou com as primeiras expedições exploradoras.
Os escravos eram recolhidos na costa africana e trazidos para o Brasil nos porões de navios chamados "negreiros". As condições de alimentação e higiene eram quase nulas. Os negros morriam ou chegavam subnutridos. Mas, depois de bem alimentados novamente, eram leiloados como uma máquina qualquer.
A EXTINÇÃO
Em 1831, havia já muitos homens que queriam a liberdade do escravo. Esses homens lutavam com todas as armas que possuíam para conseguir o seu intento.
Foi assim que, em 1850, a lei imperial de 4 de setembro de 1850, sob o ministro Eusébio de Queirós, proibia o tráfico de escravos.
Mas a escravidão prosseguia dentro do território e os abolicionistas continuavam em sua luta, até que, no dia 28 de setembro de 1871, foi decretada a Lei do Ventre Livre, que dava liberdade a todos os negros nascidos a partir daquela data.
Essa lei vem aumentar o desejo de liberdade do negro. Agricultores de vários estados --inclusive o imperador d. Pedro 2º-- dão liberdade aos seus escravos. Os próprios escravos abandonam o trabalho, e o Exército se manifesta a seu favor.
Finalmente, no dia 13 de maio de 1888, a princesa Isabel (que estava substituindo seu pai, d. Pedro 2º, no governo) decretou a Lei Áurea, que num gesto humano dava liberdade a todos os escravos existentes no território nacional.
Reprodução
Ilustração da "Folhinha" de 16 maio de 1965
Ilustração da "Folhinha" de 16 maio de 1965

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.

Os Botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história