Dormir pouco aumenta apetite por comidas gordurosas - Saúde - Notícia - VEJA.com


Dormir pouco aumenta apetite por comidas gordurosas

Restrição do sono muda a maneira como o cérebro reage à chamada 'junk food'

Falta de sono está ligada ao aumento da obesidade
Falta de sono está ligada ao aumento da obesidade (Digital Vision)
Pessoas que dormem poucas horas por noite tendem a sentir maior apetite por comidas gordurosas. É o que indica um estudo americano publicado neste domingo. De acordo com os pesquisadores da Universidade de Columbia, nos Estados Unidos, a restrição do sono altera a maneira como o cérebro reage à chamada junk food, o que aumenta o consumo desse tipo de comida. A descoberta faz parte de um estudo apresentado neste domingo no SLEEP 2012, o encontro anual das Sociedades de Sono Associadas (APSS, na sigla em inglês), na cidade americana de Boston.
CONHEÇA A PESQUISA


Título original: "Sleep restriction increases the neuronal response to unhealthy food stimuli"



Onde foi divulgada: SLEEP 2012, congresso sobre o sono em Boston, EUA



Quem fez: Marie-Pierre St-Onge e Jan Hirsch



Instituição: Universidade de Columbia, Estados Unidos



Dados de amostragem: 25 adultos com peso normal



Resultado: Dormir pouco ativa de maneira diferente os centros de recompensa do cérebro com a exposição a alimentos gordurosos em comparação com dormir adequadamente. Isso faz com que esses alimentos pareçam mais salientes e que a pessoa se sinta mais recompensada ao comer essa comida
Os autores da pesquisa explicam que, quando o indivíduo é exposto a alimentos pouco saudáveis, os centros de recompensas de seu cérebro são ativados de maneira diferente quando há restrição do sono. “Os resultados sugerem que, quando uma pessoa dorme pouco, ela acha que os alimentos gordurosos são mais salientes e se sente mais recompensada, o que acaba levando a um maior consumo desse tipo de comida”, diz Marie-Pierre St-Onge, coordenadora do estudo.
Os pesquisadores chegaram a essa conclusão após fazerem ressonância magnética em 25 homens e mulheres de peso normal enquanto olhavam para fotos de alimentos saudáveis e gordurosos. Parte dos participantes havia sido submetida a poucas horas de sono, enquanto o restante havia dormido adequadamente antes dos testes. Os resultados de todos exames foram comparados ao final do estudo.
Trabalhos anteriores já haviam indicado que o sono restrito aumenta a quantidade de alimento consumida por pessoas saudáveis, assim como o desejo por comidas com altos teores de sal ou de açúcar. Segundo os autores desse novo estudo, os resultados acrescentam informações para a relação entre o sono, o apetite e a obesidade.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.