Lincoln

Estive hoje pela tarde no cinema e oportunizei-me assistir um filme sobre os últimos 4 meses da vida de Lincoln, presidente Republicano que foi assassinado. 
O filme é bastante revelador, e, segundo dizem, muito fiel aos fatos; o que não poderia ser diferente considerando a projeção desse ícone. Na internet há um número grande frases atribuídas a esse notável ser humano, que teve a infelicidade de nascer em uma época particularmente dificil da vida americana. Como ele mesmo pergunta em algum momento do filme, "será que nascemos prontos para uma época em particular?"
Creio que não. Que seria da nação americana, e mesmo a nossa sem a presença desse homem naquele preciso momento da história, quando uma Nação inteira e suas convicções foram colocadas à prova. 
Qualquer garoto norte-americano conhece a sua constituição, porque dela se tem a própria origem dos americanos enquanto povo, e com isso garante seus direitos e obrigações enquanto cidadão.
Scarlet OHara em E o vento levou
A ideia de uma Nação erguida por homens livres e sob governo democrático invalidava, do ponto de vista filosófico. a escravatura, mas, vários Estados, chamados de Estados do Sul, adotaram como forma de produção a escravatura. A grande maioria deles eram de estados plantadores de algodão. Há vários filmes que tratam desse momento em particular,e que falam da guerra. Entre eles, o mais conhecido é E o vento Levou...

Como os Estados escravocratas não tinham a intenção de abolir a escravatura, deu-se a guerra, chamada de Guerra de Secessão, ou Guerra Civil Americana.
É essa guerra e seus delineamentos que vai fazer do povo americano o que hoje ele é, internamente e externamente. Entre outras consequências  temos hoje um presidente Negro, nascido em solo americano, mas filho de pai Africano.
A luta de Lincoln para manter a Nação Unida, e abolir a escravidão, fez dele um ícone no mundo inteiro até os dias atuais. Poderia ter concluído a guerra, sem abolição; ou poderia ter obtido a abolição, perdendo grande parte da coesão do país o que traria consequências terríveis para a história, não apenas do povo americano, mas também na Europa. Veja que a 1ª Grande Guerra deu-se pouco ainda sobre as cinzas da Guerra de Secessão, a participação americana foi o fiel que decidiu a guerra em favor das Nações que compunham a Tríplice Entente, e também depois na Segunda Grande Guerra, ao lado dos Aliados.
Lincoln era um homem de passos pesados, lentos, mas firmes e decididos. Homem simples, rude até para os padrões mesmo naquela época. Viveu uma época difícil  e foi-nos tirado muito cedo ainda. Mas cumpriu seu papel na História.
Estou ainda sob efeito de algumas frases e observações, entre elas uma sobre Euclides (Axiomas de Euclides, quando este afirma que, se dois objetos tem semelhança com um terceiro, então os tres guardam semelhança entre si. Na matemática é conhecida assim: Se  A = B e B = C, deduz-se que A = C.
A partir dessa observação ele invoca a idéia de que os homens são semelhantes portanto tem direitos comuns, conforme se lê na Carta Magna Americana. 
Noutro momento que me impactou, a discussão da ex-escrava com o Presidente, quando falavam sobre liberdade e ela conclui que nunca soube para que queria a Liberdade. Mas nem por isso deixou de deseja-la, e assim foi com todos os negros escravizados. Primeiro a liberdade, depois o resto... onde se entende, o direito ao voto, ir e vir, e todos os outros direitos que os negros americanos tiveram de arduamente conquistar em uma trajetória de luta, sangue e dor.
Aconselho aos meus alunos e ex-alunos, assim como colegas que assistam o filme. Pegando o gancho, recomendo que assistam Os Miseráveis, escrito a partir da obra de Victor Hugo, e cujo livro deve ser lido por todos, mesmo os que virem o filme. Será meu outro presente ainda essa semana. Quem sabe a gente não se encontra no Cinemax?
Boas reflexões para vocês.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.

Os Botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história