Postagens

Mostrando postagens de Junho 29, 2012

História, mais uma vez

Houve uma época que a a Ciência acreditava que as coisas tinham e buscavam o seu "lugar natural". Assim, uma pedra cai, ou a fumaça sobe porque buscam seu lugar natural. Seguindo um raciocínio semelhante, alguns são ricos, alguns são pobres, alguns são escravos... porque essas condições lhes são naturais. É claro que esse raciocínio mudou com Galileu. Mas, como disse Einstein, vivemos uma triste época: nela é mais fácil destruir um átomo que um preconceito. Então quero citar algumas máximas. Porque recebi um e-mail de uma colega, que aformava que, diante das últimas de Jaques Wagner, e diante da postura do sindicato, e da postura de colegas que retornavam para a sala de aula, ela mesma, nossa colega, julgava que todos devíamos voltar para a sala de aula. Afinal, somos professores e não podemos prejudicar nossos alunos. Creio que, infelizmente, não somos nós os que estão prejudicando os alunos, mas esse Desgoverno. Governo pelo qual lutamos, tomamos vaias, sofremos retaliações,…

AULÃO DO 3º ANO Por Professora Eliana Santos Andrade

Recebi e-mail de colega, dando ciência desse fato. O e-mail está colocado na íntegra, inclusive com os erros de português típicos de quem escreve nas condições que apessoa escreve. Já passei por semelhante situação em outras épocas. E digo para a professora que isso que ela passou tem nome; chama-se assédio moral. É crime no Brasil, mas um crime dificil de se configurar e provar.  Esse comportamento é muito comum entre os prepostos do Governo. Não sei exatamente o porquê, mas toda vez que um profissional é convocado a trabalhar para o adminstrativo ele começa a ter surtos de grandeza e começa a verticalizar sua relação com os colegas. Esse comportamento eu já vi.  Relato apenas uma pequena experiência. Trabalhei num colégio da cidade baixa, e uma vez duas alunas resolveram se pegar em sala de aula. Procurei o funcionário para me auxiliar, ordenei às alunas para que se respeitassem, ao professor e aos colegas. Estes, faziam apostas, alunos de outras turmas vieram à porta. nenhum funcionár…

Professores citados por Jorge Portugal negam envolvimento com aulões da rede estadual

Imagem
28/06/2012 15h08 - Atualizado em 28/06/2012 18h03 Professores citados por Jorge Portugal negam envolvimento com aulões da rede estadual Em nota, Grandes Mestres e Mendel afirmaram que só têm compromisso com alunos matriculados Amanda Palma - Metro1 COMPARTILHE ESTA NOTÍCIA A polêmica envolvendo a declaração do professor Jorge Portugal ao Metro1, nesta quarta-feira (27), na qual justificou o alto valor recebido pelo governo para organizar aulões na rede estadual com o pagamento a docentes de colégios "de ponta" como Anchieta, Grandes Mestres e Mendel, está longe de terminar. A reportagem conversou com alguns professores dos colégios citados pelo professor, que negaram fazer parte da equipe de mestres nos "aulões" organizados por Portugal por conta da exclusividade exigida nas instituições.

Em entrevista ao Metro1, o professor de física Paulo Bahiense, que integra o corpo docente dos cursos pré-vertibular Grandes Mestres e Mendel, esclareceu a situação. "Nós esta…

Professores da Bahia em Greve: veja os motivos

Imagem