Folha de S.Paulo - Ciência - Chuva criou e destruiu civilização maia, diz estudo - 09/11/2012


Chuva criou e destruiu civilização maia, diz estudo

DE SÃO PAULO

A chuva deu, a chuva --ou melhor, a falta dela-- tirou. Esse parece ter sido o padrão por trás da ascensão e queda da civilização maia, indica uma pesquisa publicada na edição desta semana da revista americana "Science".
A hipótese é resultado de uma das mais detalhadas análises climáticas do território das cidades-Estado maias, feitas por Douglas Kennett e seus colegas da Universidade Estadual da Pensilvânia.
Douglas Kennett/Divulgação/Penn State
Vista das ruínas da cidade maia de Caracol, em Belize
Vista das ruínas da cidade maia de Caracol, em Belize
Estudando estalagmites --as projeções do chão de cavernas-- em Belize, eles conseguiram um registro de 2.000 anos de chuva na região ocupada pela civilização, com precisão próxima da de um calendário.
O resultado: o surgimento das grandes metrópoles maias, por volta do ano 450 da nossa era, coincide com uma fase especialmente chuvosa.
Por outro lado, a partir do ano 700, períodos secos com duração de décadas devem ter secado colheitas e levado à instabilidade política que acabou esfacelando as cidades-Estado.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.