CORREIO | O QUE A BAHIA QUER SABER: Jaques Wagner: ‘Seremos aliados de Salvador’



Jaques Wagner: ‘Seremos aliados de Salvador’

Governador diz que projetos para cidade não serão interrompidos

29.10.2012 | Atualizado em 29.10.2012 - 06:53
Visualizações: 1853
Tamanho da letra: -A | +A



Jorge Gauthier e Renato Alban

O governador Jaques Wagner (PT) indicou ontem, em entrevista  no Palácio de Ondina, que não haverá qualquer tipo de retaliação à cidade pela derrota do petista Nelson Pelegrino. “Temos um conjunto de projetos para Salvador que não vai ser interrompido pelo resultado eleitoral. A relação (com Neto) continua sendo de adversários políticos, mas de aliados em defesa de Salvador”, afirmou.
Wagner atribuiu a derrota de Pelegrino  à vinculação da imagem do PT à gestão de João Henrique. “Tem problema da prefeitura atual de Salvador que, em muitos momentos, foi entendido como uma prefeitura nossa. Acharam que nós éramos os responsáveis”, lamentou.
Para ele, é precipitada qualquer avaliação das eleições de 2014 com base no pleito deste ano. Mas defendeu que o PT passe por uma renovação. Wagner  negou, no entanto, que a escolha de Pelegrino tenha sido um equívoco, já que foi a quarta vez que ele concorreu à prefeitura de Salvador. “Foi o melhor candidato que a gente tinha. Ele foi um grande competidor. Saiu atrás, chegou no segundo turno e disputou bem”, afirmou.
O governador minimizou a influência da greve de 115 dias dos professores estaduais no resultado das eleições,observando que tem outras questões a serem consideradas, mas admitiu que a paralisação desgastou a imagem do PT.
Apesar de reconhecer a influência negativa da greve, Wagner disse que o resultado das eleições foi positivo para sua gestão. “Nossa base aliada ganhou 82% das prefeituras da Bahia. Acabamos de ganhar São Paulo, que era uma espécie de joia da coroa", disse Wagner citando a vitória de Fernando Haddad (PT). O governador comemorou ainda o resultado de Conquista, ondeGuilherme Menezes (PT) foi reeleito.
Senadores
A senadora Lídice da Mata  teceu críticas à forma como o democrata fez campanha. “A mentira venceu. Venceu a posição que a insatisfação do governo João Henrique devia desaguar no governo do estado porque ele conseguiu passar essa ideia falaciosa de que nós estamos há seis anos no governo e que não fizemos nada por Salvador”, disse a senadora destacando que estava com saudade de ser oposição em Salvador. 

O senador Walter Pinheiro, que foi um dos coordenadores da campanha petista, afirmou que “o povo de Salvador errou em 2008 e em 2012”.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.

Os Botões de Napoleão: as 17 moléculas que mudaram a história