Aprenda a se prevenir contra as alergias


Aprenda a se prevenir contra as alergias

Publicada em 16/09/2012 11:43:40
Foto: SXC/Creative Commons
O inverno é sempre acompanhado por muitos vírus, bactérias e uma enorme quantidade de ácaros, grandes vilões das alergias respiratórias que surgem com as baixas temperaturas, dias ainda mais frios, com grandes alterações climáticas, além da presença de um ar mais seco e poluído.
Essas transformações ocorridas durante a estação provocam o ressecamento e irritação das mucosas respiratórias das pessoas, o que afeta diretamente nos seus sistemas imunológicos, podendo aumentar o aparecimento de muitos processos alérgicos.
A combinação; diminuição das temperaturas, maior frequêmcia de viroses e aumento da poluição atmosférica faz do inverno um período muito propício para as rinites, rinossinusites, rinoconjuntivites, asmas, dentre outras alergias respiratórias, doenças que têm incidência 40% maior durante a estação.
Embora os alérgicos sejam os que mais sofrem com os problemas respiratórios por já apresentarem uma mucosa inflamada pela alergia, todos estão sujeitos a desenvolver um processo alérgico, uma vez que os agentes alergênicos estejam presentes por toda parte.
“Toda a população deve estar atenta às alergias respiratórias, que podem ir de uma simples e controlável rinite, até uma asma, que pode se transformar em um quadro complicado de pneumonia. No entanto, as mães devem ter uma atenção redobrada aos primeiros sinais dessas alergias em seus filhos, podendo ser identificadas por espirros constantes, tosses e falta de ar, pois as crianças que apresentam asma estão muito mais propensas a desenvolver um quadro de pneumonia”, afirma o coordenador técnico do Brasil Sem Alergia, Marcello Bossois.
Segundo o alergista, uma simples alergia pode se tornar algo bastante preocupante e todos devem atentar para esse problema, pois mais de 35% da população mundial sofrem de algum tipo de alergia.
Ele comenta que a asma e a rinite, muito frequentes a essa época do ano, levam a uma predisposição a infecções secundárias. A inflamação da mucosa respiratória e o acúmulo de secreção nas vias respiratórias facilitam a instalação de agentes infecciosos virais e bacterianos, podendo levar a problemas bem mais graves como pneumonias crônicas.
A asma e a rinite
A asma é uma inflamação do pulmão e das vias aéreas que provoca inchaço e estreitamento dos brônquios, o que dificulta a passagem do ar. Ela é uma doença de fundo alérgico, com diversos fatores desencadeantes, como substâncias ou produtos que irritam as vias aéreas, mudanças bruscas de temperatura ou até fatores emocionais. É conhecida por ser uma doença comum em crianças, mas pode surgir em adultos a partir de infecções por vírus e bactérias.
Os sintomas mais comuns durante uma crise de asma são a tosse, o chiado na expiração, a falta de ar e a sensação de aperto ou opressão no peito, podendo variar de intensidade conforme cada caso.
É comum um quadro de asma ter início com crises leves, de pouca duração, que cedem facilmente. A cada inverno, no entanto, os ataques podem ser mais intensos e demorados, até se tornarem contínuos.
A rinite alérgica, por sua vez, se parece muito a um resfriado, sendo causada por alergia, em especial à poeira e ácaros, alergenos muito presentes no inverno. Embora não seja uma doença grave, pode se tornar muito incômoda, causando espirros repetidos, coriza líquida e abundante, com coceiras no nariz, olhos, ouvidos e garganta.
Com o passar do tempo, pode acometer outros locais próximos, surgindo outros problemas como sinusites, otites, amigdalites e faringites.
Controlando e prevenindo as alergias
É importante que os pacientes controlem ao máximo seus processos alérgicos, sendo esse controle, a junção de importantes pilares terapêuticos na prevenção dos quadros de alergias. É necessária a realização do teste alérgico para o diagnóstico do que possa gerar uma alergia no paciente e assim mantê-lo distante desses vilões, que podem ser produtos de limpeza, alimentos, pelos de animais, poeira, ácaros dentre outros.
Outro fator fundamental na prevenção das alergias é o controle do ambiente com uma ótima higienização da casa, retirando bichos de pelúcia, carpetes, tapetes e cortinas, além da forração dos colchões e travesseiros com vulcanapa impermeável, que mantêm uma barreira entre o corpo e os ácaros que se instalam nesses locais.
Aliado a isso, é também de suma importância que os pacientes façam uso da imunoterapia, as vacinas específicas contra cada tipo de alergia que possam apresentar. 

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.