A FARSA DO COMÍCIO DE PELEGRINO E LULA EM SALVADOR


Onde há fumaça. há fogo...
Encontro essa pérola pela rede. Vejo as impressões que as pessoas tiveram e acho-as, no mínimo curiosas.
Sei de um grupo político que tinha muito dessas práticas, principalmente no interior.
Lembro-em há uns anos atrás, quando ministrava minhas aulas pela cidade de Ilhéus e Itabuna. Num período eleitoral, a escola onde trabalhava foi fechada, vários ônibus pararam na porta da escola e o diretor convocou alunos para seguirem e acolher o senhor ACM que estava chegando de avião à cidade de Ilhéus. O ônibus iria sair de um bairro remoto de Itabuna e iria se deslocar até o aeroporto. De lá o homem seria acompanhado em carreata. Detalhe: os professores eram obrigados a participar da farra, sob pena de receber falta no dia em questão. Nos dias subsequentes, a escola ficava aberta para a comunidade durante o horário do intervalo e a comunidade convocada a fazer refeição na escola.
Na época, eu ainda não era funcionário do Estado, prestava serviço, posto que ainda não era formado. Mas fui ameaçado e vários colegas também o foram.
Lembro que, em retaliação vários de nós chegávamos no dia seguinte com etiquetas do candidato que apoiávamos na época. E dava uma briga, porque a direção tentava tirar de nossos cadernos, livros as etiquetas... numa clara tentativa de intimidação política.
Já recebi proposta de cargo fora de sala de aula em outra ocasião...
Enfim, não sei se realmente havia uma moquequinha de pessoas. Acho que a reportagem deveria ter sido mais profunda. Sinceramente, ela mais me deixa em dúvidas que com certeza.
Quem já esteve em um comício sabe que aparece todo tipo de gente, inclusive o pessoal dos grupos opositores. Eu não estive lá, e acho que como "documentário", esse vídeo deixa muito a desejar. Nada prova.
Mas para quem tiver juízo, pense... Pellegrino vai repetir na prefeitura o mesmo desempenho que temos visto pelo governo do Estado. Ou seja, pífio. Há muito por fazer, e muito pouco tem sido feito. Com seriedade menos ainda.
Retroceder aos tempos de Carlismo, também não é sensato. Afinal, trabalhamos muito para sair das senzalas do Carlismo. Não precisamos das práticas carlistas. Eles não mudaram. E pela forma como trataram a Bahia durante os anos em que estiveram no poder, nada, mas nada há mais para mostrar de bom hoje.
Educação, saúde, segurança nunca foram preocupações dos governos carlistas, exceto em proveito próprio. E infelizmente o governo Wagner tem seguido a mesma cartilha. Não precisamos continuar nisso.
Cuidado com as promessas de Pellegrino. São inviáveis. Cuidado com a falta de promessas de Neto: significa falta de compromisso.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.