Mamografia e Ultrassonografia da mama: quando fazer ? « Blog


Mamografia e Ultrassonografia da mama: quando fazer ?

Quando fazer a Mamografia ou Ultrassonografia da mama ? Saiba as diferenças.
Muitas pacientes me perguntam qual a diferença entre a mamografia e o ultra-som das mamas e quando fazer um ou outro.
A primeira coisa que devemos esclarecer aos pacientes é a natureza dos exames aos quais são submetidos.
A mamografia é um exame através dos qual as mamas são submetidas ao raio x. Esta radiação atravessa o tecido glandular e impressiona um filme com cristais de prata que enegrecem ao receber radiação. Quanto mais cheia de glândulas, mais densa é a mama, e portanto, menos raios x conseguem atravessar, deixando então uma imagem branca no filme. Após a menopausa, as glândulas mamárias iniciam um processo de atrofia e começam a ser substituídas por gordura – tecido menos denso – e portanto, ao serem submetidas à mamografia (raio x) mais raios ultrapassarão o parênquima glandular menos denso, e o filme então ficará mais escuro. Ou seja, durante a juventude – enquanto estiver menstruando, a mulher terá a imagem das suas mamas muito branca, num filme de mamografia. A medida em que a mulher entra na menopausa e envelhece, a imagem no filme vai ficando cada vez mais escura, pois mais raios x conseguirão atravessar a gordura mamária. Assim, a cor das mamas no filme será mais sombreada.

As doenças que acometem a mama tendem a serem mais densas que o parênquíma glandular e portanto mais resistentes à penetração pelo raio x.
Desta forma na mama jovem, a imagem branca da mama densa ficará misturada à qualquer imagem de doença mamária que esteja acontecendo naquele momento. Será portanto um nódulo branco numa mama branca e portanto pouco visível.
Este mesmo nódulo branco ou as micro-calcificações, que também são brancas, e muito delicadas, poderão ser melhor observados a medida em que a mulher entra na menopausa e suas mamas vão perdendo a densidade.
Então teremos micro-calcificações ou nódulos ou cistos brancos, contrastando com um a mama mais escura (pouco densa) na mamografia.
Dai a grande utilidade da mamografia após os 35 anos quando se inicia um processo lento e gradual de substituição de tecido glandular por tecido gorduroso.
Já o método ultrassonográfico é justamente o oposto. O método ultrassonográfico consiste em incidir um feixe sonoro de alta frequência (inaudível) através das mamas e a medida que os som colide com as estruturas mamárias, retorna para o aparelho e no aparelho esta som é transformado num sinal elétrico e deste em imagem.
Quanto mais densa for a mama mais som vai bater e voltar e portanto mais brilhante (branca será a imagem desta mama na tela do aparelho)
Ao contrário, quanto mais gordurosa for esta mama, mais som ultrapassa as glândulas e pouco retorna ao aparelho, ocasionando assim na tela uma imagem menos brilhante, mais escura.
Como os nódulos ou cistos são escuros no ultrassom, pois o som os ultrapassa com facilidade, eles são muito bem identificados na mama jovem pois ao ultrassom elas são brilhantes (claras). Assim teremos nódulos ou cistos escuros em uma mama clara – bem visível.
Quando a mulher entra na menopausa e sua mama é substituída por gordura, o som passa a atravessá-la com mais facilidade e retorna pouco ao aparelho. Assim, na menopausa , ao ultrassom, as mamas vão ficando escuras, contrastando menos com os nódulos ou cistos – que também são escuros.

Por eta razão a Ultrassonografia se presta melhor a identificar as lesões nas mamas das mulheres jovens enquanrto que a mamografia se presta mais a identificar as lesões nas mamas das mulheres mais maduras.
Espero ter ajudado de alguma forma, obrigado,

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.