Bem Estar - Camisinha é o meio mais eficaz para reduzir risco de transmissão de DSTs

Bem Estar - Camisinha é o meio mais eficaz para reduzir risco de transmissão de DSTs

Camisinha é o meio mais eficaz para 



reduzir risco de transmissão de DSTs

O uso do preservativo evita gravidez e doenças sexualmente transmissíveis.
Se não tratadas, essas doenças podem causar câncer, infertilidade e morte.

Do G1, em São Paulo
Comente agora
Para se proteger das doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), a informação é indispensável. Saber com quem se relaciona, como se prevenir e identificar os sintomas pode ajudar a evitar essas doenças que, se não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem causar câncer, infertilidade e até a morte.
No Bem Estar desta segunda-feira (20), o ginecologista José Bento e o infectologista Caio Rosenthal alertaram para os métodos de prevenção, como o uso de preservativos em todos os tipos de relação sexual. O uso da camisinha é a maneira mais eficaz para reduzir o risco de transmissão das DSTs, principalmente do vírus HIV, da Aids.
Arte DST Bem Estar (Foto: Arte/G1)
Feridas, corrimentos, bolhas ou verrugas são sinais que indicam a hora de procurar um médico. No entanto, algumas doenças, como a clamídia, podem não apresentar sintomas, o que requer ainda mais atenção e orientação com um especialista.
Além da transmissão pela relação sexual, doenças como a Aids e a sífilis podem ser transmitidas pela mãe infectada - sem tratamento - para seu filho durante a gestação ou o parto. No caso da Aids, a transmissão pode ser feita também durante a amamentação.
Para diagnosticar a Aids, é feito o teste HIV que busca anticorpos contra o vírus no sangue do paciente. Se detectado, os médicos pedem outro teste para confirmar a doença.
Mas há também o teste rápido, que permite detectar os anticorpos do HIV e da hepatite em até 30 minutos.
Esses testes são feitos geralmente em pessoas que moram em locais de difícil acesso, grávidas que não fizeram o acompanhamento pré-natal, situações de acidentes de trabalho, entre outras. Mas, assim como o teste HIV, também precisa de um teste adicional confirmatório.
A infecção causada pela sífilis pode causar má formação do feto, aborto ou até a morte do bebê. Ele pode nascer com pneumonia, feridas no corpo, cegueira, dentes deformados, problemas ósseos, surdez e até mesmo deficiência mental. Para diagnosticar a doença, é pedido um exame de sangue no primeiro trimestre da gravidez, que deve ser repetido no terceiro trimestre e logo antes do parto, na maternidade.
Se o resultado do exame no pré-natal for positivo, o médico vai começar um tratamento com a mulher e seu parceiro que pode evitar a transmissão da doença. Mas os especialistas ressaltam que todos os bebês devem fazer o exame para detectar a sífilis mesmo se o resultado da mãe for negativo.
Sintomas e tratamento
Características anormais nos genitais como feridas, corrimentos (principalmente os malcheirosos), bolhas ou verrugas são os principais sinais de alerta. Os médicos recomendam não mexer nessas lesões e procurar ajuda o quanto antes.

Ao sinal do primeiro sintoma, é importante avisar o parceiro e orientá-lo a buscar tratamento para evitar a contaminação de outras pessoas. Além disso, o médico é o único que pode ajudar, então a pessoa não deve ter vergonha de procurá-lo em busca de esclarecimento e orientação.
POSSÍVEIS SINTOMAS DAS DSTS
GONORREIACLAMÍDIAHPVSÍFILIS
DorDorSem dorSem dor
Corrimento, com coceira e mau cheiroCorrimento, com coceira e mau cheiroSem corrimento, coceira ou mau cheiroSem corrimento, coceira ou mau cheiro
Não aparecem verrugas e feridas nos genitaisNão aparecem verrugas e feridas nos genitaisNão aparecem feridas, mas aparecem verrugas nos genitaisNão aparecem verrugas, mas aparecem feridas nos genitais
O tratamento das DSTs melhora a qualidade de vida do paciente e interrompe a cadeia de transmissão dessas doenças.
Em caso de acidente, camisinha furada ocasionalmente, acidente com objetos cortantes com sangue ou estupro, o governo brasileiro oferta os medicamentos contra a Aids como prevenção. O atendimento e ao tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do SUS.
Se você procura informações, o SUS oferece o Disque-saúde: é só ligar 136 que os atendentes tiram dúvidas e indicam onde você pode fazer os testes.
Na enquete feita no site do Bem Estar, a maioria dos internautas respondeu que já fez sexo eventual sem camisinha. Segundo o ginecologista José Bento, esse número é preocupante porque mostra como as pessoas estão expostas a essas doenças. Veja o resultado:
Enquete sexo Bem Estar (Foto: G1)

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.