Metro1 - A greve e a ilegalidade

Metro1
Curioso como a Justiça no Brasil trabalha em favor dos que estão no poder numa flagrante demonstração de parcialidade.
Para definir e aplicar os limites da Lei do piso tivemos de esperar bons 4 anos, e mesmo assim, ela ainda não é uma realidade. Os acordos são firmados e o Governo não cumpre sua parte nos acordos. E sempre ficamos "na mão".
Esse ano, eleitoral, precisamos repensar em quem votaremos. Quem assumirá o Palácio...
Os candidatos que ora se colocam a serviço do PT, precisam perder esse pleito, pois senão teremos uma disputa complicada para os interesses da cidade em 2014.


Governo afirma que greve dos professores é ilegal e Sindicato questiona

Tribunal de Justiça não nega nem confirma a decisão e diz que esclarecimentos só segunda

Metro1
Imprimir Matéria
Enviar por E-mail
Tweet
Governo afirma que greve dos professores é ilegal e Sindicato questiona
Foto: Erick Issa/Metropress
O governo do estado enviou nota à imprensa informando que a greve dos professores estaduais foi considerada ilegal pela desembargadora Dayse Lago Coelho e que teria determinado a imediata suspensão do movimento deflagrada pela APLB Sindicato. No entanto, o Tribunal de Justiça não nega nem confirma e disse que a informação só será esclarecida na segunda-feira (9).


De qualquer forma, com decisão ou não, o que foi julgado no TJ só terá validade a partir da publicação no Diário Oficial.



Na nota do governo, parte interessada na ação, na decisão da desembargadora ficou determinado que o sindicato se abstenha de deliberar nova paralisação, devendo a APLB promover o pronto retorno dos professores e demais servidores da área de educação pública do Estado da Bahia às suas atividades normais, e o restabelecimento do regular atendimento na rede estadual de educação, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.



No entanto, o professor Rui Oliveira, diretor da APLB Sindicato, em participação ao Jornal da Cidade 2ª Edição, informou que o que foi julgado nesta sexta-feira (6) teria sido uma liminar e que o sindicato vai entrar com um agravo instrumental. "O Tribunal de Justiça ainda não julgou a greve e o movimento continua", disse.



A greve dos professores já dura 86 dias e a próxima assembleia da categoria está marcada para terça-feira (10), na Secretaria de Educação do Estado, a partir das 9h.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.