Segunda Guerra Mundial - filmes

Eu tenho um gosto por filmes que tratam de documentar guerras.
Já assisti clássicos como "Os canhões de Navarrone", "Memphis Belle", "A lista de Schindler", "Nação do medo", entre outros.
Não sei porque, mas desde criança tenho gosto por história Geral, e gosto dos detalhes sobre as Guerras de um modo geral.
Sobre a Segunda Guerra Mundial, particularmente, me sinto fortemente atraído.
Nos filmes há um erro recorrente entre os autores que é colocar Hitler como um tolo. Isso foi muito utilizado pelos Aliados durante a guerra como forma de propaganda. Assim nos seriados, e filmes da ápoca, Hitler era colocado como um sujeito míope, atarracado, grosseiro, baixinho, mal-educado e muito tolo.
Mas isso não foi mais que propaganda dos Aliados. Na verdade, ele era bem inteligente. Sabia convencer pelo discurso, pelas palavras. Aliás, essa é a temática de um filme que assisti há pouco tempo atrás "O discurso do REi", que trata da sucessão ao trono ingles pouco antes do inicio da guerra. Aliás, um filme que recomendo fortemente.
Segundo li em algum jornal, a atual Rainha, é filha do rei retratado no filme. E dizem que ela agradeceu ao ator que interpretou o Rei. 
Chamo a atenção para duas cenas nesse filme: Uma é  quando o futuro rei está vendo uma fita, e nela Hitler está discursando para os Alemães no famoso discurso do Partido em 1939. E ele, Hitler, naquele momento se contrapunha ao rei ingles, porque este, gago, não poderia discursar para um país à beira da Guerra, e assim despertar o povo para a necessidade de se levantar contra um inimigo cruel e muito forte. Outra cena é quando o rei, em tratamento contra a gagueira está num debate contra o médico que o ajudava a superar o seu problema. O rei acaba de descobrir que o sujeito não é médico e se sente traído.
Queria aproveitar para falar da rainha, mãe de Elizabeth, que diante da Guerra resistiu sair de Londres mesmo estando a cidade embaixo de bombardeio pesado durante dias. O governo britânico tentou remover a família real da cidade e leva-los a um lugar seguro. A rainha teria dito aos funcionários: "Vocês levarão toda a população londrina conosco?" Diante da negativa, ela afirmou que não sairia também. E sofreu com o povo, servindo inclusive no serviço médico como enfermeira. Interessante... se fossem nossos políticos...
Hoje assisti dois filmes que recomendo também, com bastante força. O priemiro Ratos do Deserto, também é um clássico. Película em preto e branco ainda... mas uma história real e muito interessante de se ver. o Segundo trata dos dias anteriores ao desembarque na Normandia, o chamado Dia D, e o comandante supremo das tropas aliadas.
Porque recomendo esses filmes? Bem eles nos ajudam a entender alguns aspectos humanos relativos à guerra.
Na maioria dos filmes nós não entendemos bem porque a Nação Alemã se lançou numa guerra como essa, contra tudo e todos. Aprendemos na escola que Hitler tinha ódio aos Judeus... mas não foi apenas isso. Há muito mais envolvido, e começa bem antes mesmo de Hitler ascender ao poder. Entre outras coisas, esse comportamento do Nazista (você sabia que Nazi em alemão é trabalhador? Nazista é o nome dado ao membro do partido dos trabalhadores... nosso PT é o Nazi deles), se dá pela crença exagerada em limpeza, e na necessidade de que tudo esteja limpo... A solução final adotada por Hitler, nada mais foi que a tentativa de eliminar um mal, como se eliminaria um vírus, um câncer... nesse caso, social.
Triste? Na verdade, essas idéias ainda perambulam pelo mundo. Aqui mesmo entre nós, brasileiros. Nós que temos maioria da população negra, admitimos nossa miscigenação com negros, mas não a admitimos com os índios, por exemplo. Eu sou professor e pobre. Casei com uma negra igual a mim. Embora ambos tenhamos cursado uma faculdade, o que nos torna participantes de uma parcela muito pequena da população, ainda assim somos identificados por nossa pele, muito mais que por nossa formação. E fizemos faculdade pública. Mesmo assim. Isso é um resquício de racismo torto, que exclui não apenas pela cor da pele, mas também pelo fato de sermos evangélicos, professores... ou seja: ralé!
Bom... voltando aos filmes, como dizia, um aspecto interessante deles é o aspecto humano envolvido nos personagens. Hitler ia ao banheiro, assim como Churchil...  e vez ou outra eles faziam amor, precisavam comer, dormir, e fazer coisas normais que todo ser humano faz. As vezes perdemos essa perspectiva. Tratando dela, seguramente, em algum momento, havia medo por parte dos soldados. Mesmo os homens de patente deviam ter medo em algum momento. E estes não deviam ser poucos. Como lidavam com isso? Em meio às batalhas... dizem que a maioria dos soldados, quando caem, qualquer que seja a nacionalidade, ele pede ao amigo que fale sobre ele e sua coragem e suas ações em batalha para a amada, ou para os pais.
Invariavelmente, os que podiam ter esse momento, assim o faziam. Independente da farda que vestissem.
Os Aliados nos filmes são invariavelmente retratados nos filmes como libertadores das áreas ocupadas pelos Nazistas. De fato, na maioria dessas áreas, quando eles chegavam, libertavam depois de dias de batalha a população que era colocada como escravos dos Nazistas.
Aliás esse é outro aspecto curioso: os alemães eram bem práticos. Se o sujeito tivesse alguma serventia, era posto a trabalhar para eles. Se não servia era morto. Simples assim. Entre os soldados alemães não era muito comum que chegassem numa localidade e promovesse estupros e coisas do tipo. Mas entre os aliados isso era bastante comum. Nos filmes isso pouco é retratado. 
Recomendo que assistam esses filmes. Valem a pena. 
Mas se algum de vocês tiver a oportunidade de conversar com um ex -pracinha, não a perca. Eles são memória viva de um passado recente da história mundial. 
Tive a oportunidade de entrevistar um na cidade Ilhéus. Creio que ele não é vivo mais. Foram horas de gravações... porque quanto mais ele tinha para falar, mais curioso eu ficava sobre o tema. E mais havia para perguntar.
Nosso grande risco é que essa parte da história, negligenciada como ela é, acabe se perdendo. E como disse Marx, a história é antes de tudo, a história dos vencedores. Para que se entenda essa fala, recomendo um outro filme: "Nação do medo". O filme não trata de algo real. Antes é a visão que o autor tem sobre se o Dia D tivesse falhado e os Nazistas tivessem sido os vitoriosos. Mas é uma visão muito interessante.
Lembrem-se que os Alemães perderam a guerra, tiveram seu país dividido e separado por suas ideologias que lutaram uma contra a outra durante anos. E mesmo assim, hoje eles são a primeira potencia européia. Veja que eles tem a moeda mais forte, e que em meio a toda crise segura o Euro, e sustenta algumas das nações mais pobres do Velho Mundo. Devíamos aprender com essa gente.
Nos filmes que assisti hoje uma coisa me chamou a atenção entre muitas. Existem coisas que queremos fazer, outras que precisamos fazer. Todos temos pessoas a quem amamos, queremos bem e que estejam sempre perto de nós. E que se dependesse da gente, nunca sofreriam. Mas, invariavelmente, as coisas que precisamos fazer, muitas vezes, nos leva e esquecer os nossos sentimentos. Colocar as obrigações acima de nosso conforto, ou mesmo do conforto dos nossos é prova de nossa humanidade e dos valores universais que carregamos. E que devemos como humanos a nossa espécie.
É por isso que o homem de bem paga impostos, cumpre com suas obrigações eleitorais, chega ao trabalho no horário e cumpre uma agenda de serviços. Participa da vida civil, opinando, aceitando opiniões e discutindo-as. Isso é parte do que somos e foi conquistado pelas gerações anteriores à nosso. É nossa oferta para a geração vindoura também.
Na guerra e no amor... nunca se mente tanto. Mas nunca se fala também em valores como honra, coragem, sacrifício. (Se bem que eu, enquanto homem casado, acho que a guerra deve ser bem menos complicada...).
Espero que esta postagem de alguma forma ajude você leitor a decidir por algum desses filmes, e faça uma pesquisa em torno do tema que trata o mesmo. E depois comente aqui conosco...
Para os que desejam ver outras opções de filmes, veja as páginas:
http://www.mundogump.com.br/os-melhores-filmes-da-segunda-guerra-mundial/
http://filmes-segunda-guerra.blogspot.com.br/
http://mafiosorigatti.blogspot.com.br/2009/12/os-20-melhores-filmes-da-segunda-guerra.html
http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_filmes_sobre_a_Segunda_Guerra_Mundial


Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.