Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Nove em cada dez alunos não sabem fazer contas com centavos

Educação
Nove em cada dez alunos do 9º ano de escolas públicas não sabem fazer contas com centavosPublicada: 21/12/2011 07:38| Atualizada: 21/12/2011 07:38
Tribuna da Bahia Online - Notícia

CNTE aguarda correção do piso para 2012

CNTE aguarda correção do piso para 2012
Se a CNTE está nesse aguardo, imagina nós os beneficiários desta correção... É preciso ficar atento pois é possível que os governos estaduais estão se isentando de fazer as correções dos salários. A recente alteração feita pelo governo da BAhia, no forma em que foi realizada, nos leva a crer que não haverá alteração nos salários agora em Janeiro. A prova disso, é que o valor ora vigente,  1187,00 é relativo ao mes de janeiro passado. Entretanto, nós só tivemos nossos salários atrelados ao mínimo do professor apenas em Outubro. O que é uma vergonha. Quando a AL resolveu atender o pedido do governo e mudar o Planserv, o fez em caráter de urgência, e as mudanças vieram no contracheque já naquele mesmo mes. Para nossos salários, entretanto, o governo sepre traz impossibilidades, senãos, porquês, e esperem... Precisamos nos movimentar, galera. O sindicato só age se nós da base agirmos. Há muito para fazer, precisamos nos movimentar. Um coisa aprendi com as…

Inep divulga redução de matrículas na Educação Básica

O novo piso e o assalto aos professores em Goiás

Imagem
O novo piso e o assalto aos professores em Goiás
O site da Secretaria da Educação de Goiás, afirma que apartir de 2012 irá pagar o piso de R$1395,00 e que este piso é superior ao de R$1187,00 determinado pelo MEC e que, portanto, os professores devem comemorar. Alguns motivos de por que os professores não devem comemorar:
1 - Antes de mais nada, o piso de R$1187,00 refere-se não ao ano de 2012 e sim a janeiro de 2011, de modo que o novo piso estadual deve ser comparado com o piso de 2012, que sofrerá reajuste nacional em relação à 2011. Compará-lo com 2011 é tergiversar os dados. O reajuste do piso de 2012 ainda não foi anunciado pelo MEC, ontem o site da UOL já anunciou que “a memória do cálculo de lei orçamentária para 2012, enviada ao Congresso Nacional pelo Ministério do Planejamento e divulgada nesta terça-feira (20) prevê um aumento de 16,68% no valor mínimo investido por aluno pelos governos municipais, estaduais e federal. A diferença entre um ano e outro neste va…

BLOG DO IQ UFG: SOBRE O PROJETO DE LEI 141 - A GRATIFICAÇÃO POR TI...

BLOG DO IQ UFG: SOBRE O PROJETO DE LEI 141 - A GRATIFICAÇÃO POR TI...: GOIÂNIA - ANO II - 101 Olá Químicos e Agregados. O blog ficou inativo por alguns dias. Final de semestre é pedreira das grandes. ...

Eu vejo o futuro repetir o passado... eu vejo um museu de grandes novidades

Imagem
Essa música cantada por Cazuza tornou-jeito que já foi um diase emblemática. Revela um ausencia de mudança, o que por si só conspira contra a natureza. Quem, como eu, estuda as ciências, sabe que, segundo outra canção, "nada do que foi será, de novo, do jeito que já foi um dia".
Mas fica a pergunta... que estamos fazendo, hoje, para que o futuro seja-nos favorável? A melhor forma de prever o futuro, é inventando-o. Há coisas que estão fora de nosso controle. Mas quanto as que estão, como cuidamos delas? Se vamos enriquecer, ganhando na megassena, é realmente algo que pertence à sorte. Mas ser grato com o que temos, diligente com os bens e recursos que temos; isso é conosco. E na televisão a todo tempo em todas as emissoras é feita a retrospectiva de 2011, mostrando o melhor e o pior do ano. Crianças com fome e doentes na África, tragédias naturais (algumas previsíveis, outras não), e muitas e muitas outras situações. Que venha 2012. Seremos felizes nesse novo ano, sim!

operação da maior espinha que vc ja viu em td sua vida

Imagem
Nojento, mas interessante...

Entrevistando a professora Tereza

Imagem

Folha Online - Livraria da Folha - "Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais - 27/03/2010

Folha Online - Livraria da Folha - "Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais - 27/03/2010
27/03/2010 - 17h56

"Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais

da Livraria da Folha
Baseado em observações colhidas em situações limítrofes vividas pelos seres humanos ao longo da história, o psicólogo e sociólogo alemão Harald Welzer afirma que viveremos em uma situação delicada no século 21.
Com as transformações climáticas ocorridas nos últimos anos, e sem nenhum prognóstico de melhora, o especialista especula que, além das causas tradicionais das guerras --economia, religião, política-- teremos no clima um fator preponderante para futuros conflitos.


Divulgação






Este volume traz um prognóstico pouco acolhedor para o século 21



Hans Peter Schaefer






Welzer é sociólogo, psicólogo e professor de psicologia social

Com a falta de recursos naturais necessários para a sobrevivência e a ausência de governo, os homens tent…

Folha Online - Livraria da Folha - "Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais - 27/03/2010

Folha Online - Livraria da Folha - "Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais - 27/03/2010
27/03/2010 - 17h56

"Guerras Climáticas" prevê volta à barbárie na disputa por recursos naturais


da Livraria da Folha

Baseado em observações colhidas em situações limítrofes vividas pelos seres humanos ao longo da história, o psicólogo e sociólogo alemão Harald Welzer afirma que viveremos em uma situação delicada no século 21.

Com as transformações climáticas ocorridas nos últimos anos, e sem nenhum prognóstico de melhora, o especialista especula que, além das causas tradicionais das guerras --economia, religião, política-- teremos no clima um fator preponderante para futuros conflitos.



Divulgação







Este volume traz um prognóstico pouco acolhedor para o século 21




Hans Peter Schaefer







Welzer é sociólogo, psicólogo e professor de psicologia social


Com a falta de recursos naturais necessários para a sobrevivência e a ausência de governo, os homens tente…