G1 - Motorista vítima das chuvas no RJ encontra R$ 74 mil e devolve ao dono - notícias em Rio de Janeiro

G1 - Motorista vítima das chuvas no RJ encontra R$ 74 mil e devolve ao dono - notícias em Rio de Janeiro
Incrível esse país... se fosse um assassinato, um crime hediondo, a notícia ficaria um mes na tv, deixaria comentários aos montes em todo lugar, seria lugar comum onde estivéssemos e com quem estivéssemos.
Mas o fato é que um homem de bem, honesto, de boa índole, integro, devolveu o que a ele não pertencia. Simples assim. A minha geração aprendeu a ser assim, embora, de fato, nem todos usem do que aprendeu.
Conheço funcionários públicos que não perdem a oportunidade de fazer um curso, apenas para passar uma semana fora do local de trabalho e se aproveitar das diárias. Viajam de avião as custas do Estado, dormem num hotel de 5ª categoria, e entregam notas de hotéis caríssimos. São ladrões!
Não tem qualquer moral para falar dos gestores públicos, porque apresentam a mesma índole. O que lhes faltam é apenas a oportunidade para tomar tanto quanto esses gestores tomam.
Ainda dizem que tudo é uma questão legal. Não! Na verdade, é muito mais uma questão moral. E isso uns tem e usam, outros não tem; ou tendo, não usam.
Eu sou professor. A escola onde trabalho começou a dar merenda escolar há pouco tempo. E agora, não é permitido aos professores provar do alimento servido aos alunos. Por mim, tudo bem... mas o mesmo Estado que afirma que isso é desvio de verba, está gastando 30 mil reais para alimentar as pessoas que invadiram o Centro de Convenções da Bahia. Ou seja, eu trabalho para produzir conhecimento, um bem valiosíssimo na sociedade atual, mas me trata como pária, como vagabundo. No entanto, aos que não produzem, nada, absolutamente nada e que apresentam ideologia que confronta diretamente contra os interesses do Estado e da Sociedade, é dado alimento gratuito, e permissão para ocupar um espaço público como se deles fosse.
inversão séria de valores, numa sociedade perdida e que não sabe que rumo tomar, e nem está disposta a pagar o óbvio preço para chegar onde pretende.
No livro Alice no Pais das maravilhas, Lewis Carol, através do gato invisível, pergunta para a menina onde ela deseja chegar. "Em qualquer lugar" ela responde.Então qualquer estrada serve...
quem não sabe onde quer chegar, pode chegar exatamente onde não deseja... Precisamos voltar aos valores antigos, aprendidos em casa, com pais e mães que educavam seus filhos, baseados no exemplo, na seriedade.
E tenho dito.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora gostosa foi expulsa da escola por deixar alunos excitados.